Home

Beneficiamento da casca de coco verde

 – 4 DE DEZEMBRO DE 2011PUBLICADO EM: CURIOSIDADESNOTÍCIASRECICLAGEM

O coco verde abre um ciclo de valorização deste resíduo sólido, cada vez mais presente em nossos centros urbanos, oferecendo novos empregos (e não transferência) promovendo o social sustentável tão debatido nestes tempos. Sua influencia na preservação do meio ambiente está justamente em poupar os aterros sanitários e lixões deste resíduo (lixo urbano) alem de substituir o Xaxim que após anos de extrativismo vem desaparecendo de nossa “MATA ATLÂNTICA”.

Trata-se de um sistema cíclico e sustentável, organizado em várias etapas. Cada uma delas movimenta um ou mais setores da economia com repercussões sociais, ambientais e comerciais. Esta integração acompanha a empresa em cada uma de suas ações, é o compromisso de que estamos envolvidos em uma atividade global e única, onde entendemos que esta atitude é uma obrigação empresarial e que, portanto, faz parte do nosso ciclo comercial e definem nossas premissas básicas, que são: preservação do meio ambiente, proteção da natureza e o bem estar social.

A exemplo da nossa luta com a extração / transporte e comércio do XAXIM, já prevejo grandes debates e questionamentos.

PLACAS PARA COBERTURA VERDE O que é um telhado verde? Um telhado verde, é uma fina camada de vegetação instalada no alto de um telhado plano ou inclinado. A vegetação pode variar de gramado de arbustos ou mesmo árvores, dependendo do clima e da capacidade de carga do telhado.

Com o Coco Verde, iniciamos a produção de um dos componentes para implantação de coberturas verdes, ou seja, uma bandeja em fibra de coco na medida de 40x40x7cm com 5 cm de profundidade pesando 1,2 kg. Para casos especiais também temos a placa 40x40x11cm com 9cm de profundidade.

A exemplo do Jardim Vertical, placa térmica. Como isolamento térmico foi implantado em outubro de 2004 e permaneceu até março de 2010 para implantação da cobertura verde.

 

VIABILIDADE DA RECICLAGEM DO COCO VERDE

 

 

Cobrar para receber o lixo do COCO VERDE. Algumas pessoas se ofendem ou no mínimo ficam bastante intrigadas.

Vamos tentar esclarecer um pouco sobre a viabilidade da reciclagem do COCO VERDE.

É muito simples: ela tem que ter um custo final inferior a fibra do COCO SECO produzida no Nordeste.

Como o nome já diz, COCO SECO, não tem resíduo líquido no seu processo de extração . E também é produzida normalmente em áreas rurais.

 

O coco seco é composto basicamente da fibra (utilizada em diversas aplicações) do pó que é utilizado na agricultura como insumo para substrato e do endocarpo que é a parte dura muito utilizada em artesanato, biomassa, substrato para orquídeas e várias outras aplicações.

 

O COCO VERDE, é composto de 85% de umidade em seu mesocarpo que será retirado 50% do seu peso original já no início do processo, utilizando prensa de grande capacidade.

Na secagem da fibra se retirará mais 20% por evaporação ao sol. Assim obteremos uma fibra com aproximadamente 15% de umidade.

O fato de se produzir um efluente líquido industrial que deverá passar por todo um processo de tratamento encarece em muito o produto final que seja a fibra ou o pó já que no COCO VERDE não contamos com o endocarpo. É praticamente inexistente e some misturado ao pó ( insumo para substrato).

 

Lembrar sempre que a reciclagem do COCO VERDE é uma atividade praticada em meio urbano e isto na prática se traduz por uma grande exigência por parte das instituições fiscalizadoras.

Já quem processa em área rural sempre pode dar um jeitinho inclusive alegando usos que são inverídicos e passa batido, pois a fiscalização é bastante dificultada.

Podemos afirmar de forma categórica que se uma planta de reciclagem do COCO VERDE não cobrar para receber este lixo ela é totalmente inviável.

Por outro lado, o gerador do LIXO do COCO VERDE terá que encaminhar para aterro sanitário e isto também é um custo muito alto e não apenas custa muito como também estará colaborando de forma negativa para com o meio ambiente , pois o COCO VERDE ajudará a diminuir a vida útil do aterro sanitário e também não estará gerando emprego e renda.

 

Nós os recicladores temos que chegar a um valor que satisfaça ao gerador do lixo do COCO VERDE e também permita que a atividade seja lucrativa.

3 pensamentos em “LOGÍSTICA REVERSA APLICADA AO COCO VERDE

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s